Página 1 de 3 123 ÚltimoÚltimo
Resultados 1 a 10 de 30
  1. #1
    digite aqui sua mensagem pessoal
    Data de Ingresso
    23/04/11
    Posts
    177

    Dubbing House Brazil

    No tópico do Amazon comentamos a dublagem da série "Uma Noite de Crime", que teria dublagem assinada por Dubbing House Brazil.
    http://dublanet.com.br/forum1/showth...on-Video/page4

    Uma dublagem ok com as vozes de:
    Gabriel Chavarria (Miguel): Pierre Bittencourt
    Jessica Garza (Penelope): Beta Cinalli
    Hannah Anderson (Jena Betancour): Gláucia Franchi
    Colin Woodell (Rick Betancour): Rodrigo Nanal
    Amanda Warren (Jane Barbour): Carla Dias

    Não achei um tópico especifico para comentar dublagens deste "estúdio", e como disse o Superbomber "esse debate não cabe ao tópico" (o do Amazon). Então criei este tópico, para citar outra dublagem deste tipo e comentar os trabalhos desta empresa.

    Assisti o filme "Pelo Direito de Ser Feliz" na Telecine e é uma dublagem assinada "Dubbing House Brazil". Gostei do resultado final, achei muito boa. Tradução de Bruno Mattos e direção de Conrado Sotero. Mixagem Jimi Arrj. Produtor: Guilhermo Marghetich.

    Segue o elenco:

    Lance: Fernando Ferraz
    Marg: Carla Dias
    Ron: Mauro Spaziani
    Robyn: Claucia Franchi
    Jim: Thiaggo Guimarães
    Sue: Rita Oliveira
    Bon: Pierre Bitencourt
    Peter: Leo Rossi
    Jeremy: Danielo Diniz
    Agostini: Conrado Sotero.

    Como gay, chamou minha atenção a tradução, muito boa e respeitosa. Em grupos de militantes LGBT dos quais faço parte, muitos criticaram a dublagem da série "Pose" (Bluebird, FX) e realmente este filme está bem mais digno no respeito a tradução e direção. Quanto as vozes, tem trabalhos muito bons, adorei a Gláucia Franchi, por exemplo.

    E vocês, assistiram? Que acharam?

  2. #2
    digite aqui sua mensagem pessoal
    Data de Ingresso
    15/07/12
    Idade
    28
    Posts
    6.026
    Eu não assisti o filme em questão. Mas no caso, a Dubbing House é uma empresa originalmente mexicana, que produziu muitas dublagens também no Brasil alugando e terceirizando estúdios, vide Death Note (Cinevídeo) e aquela série Tratamento de Choque (BKS) com o Charlie Sheen.

    De uns anos pra cá parece que eles compraram parte das instalações da Marmac no Brasil, tanto que 90% do que é dublado nas instalações brasileiras da Marmac hoje tem selo deles (da Dubbing House no caso).


    No caso, a Dubbing House no México já tinha alguns problemas sindicais há uns 3 anos, e alguns dubladores mexicanos pararam de trabalhar no estúdio. Parte desses problemas aparentemente foram importados para a Marmac brasileira, tanto que o número de vozes de renome da dublagem paulistana no estúdio é mais reduzido do que era há 2 anos atrás. É uma síndrome de Clone (que é outro estúdio que não trabalha com muitos dubladores de renome) com doses de Campinas; acho que é a melhor forma de colocar a Marmac/Dubbing House hoje.

  3. #3
    MarJulSanSil
    Data de Ingresso
    13/01/18
    Localização
    Ceará
    Idade
    14
    Posts
    330
    Citação Postado originalmente por SuperBomber3000 Ver Post
    Eu não assisti o filme em questão. Mas no caso, a Dubbing House é uma empresa originalmente mexicana, que produziu muitas dublagens também no Brasil alugando e terceirizando estúdios, vide Death Note (Cinevídeo) e aquela série Tratamento de Choque (BKS) com o Charlie Sheen.

    De uns anos pra cá parece que eles compraram parte das instalações da Marmac no Brasil, tanto que 90% do que é dublado nas instalações brasileiras da Marmac hoje tem selo deles (da Dubbing House no caso).


    No caso, a Dubbing House no México já tinha alguns problemas sindicais há uns 3 anos, e alguns dubladores mexicanos pararam de trabalhar no estúdio. Parte desses problemas aparentemente foram importados para a Marmac brasileira, tanto que o número de vozes de renome da dublagem paulistana no estúdio é mais reduzido do que era há 2 anos atrás. É uma síndrome de Clone (que é outro estúdio que não trabalha com muitos dubladores de renome) com doses de Campinas; acho que é a melhor forma de colocar a Marmac/Dubbing House hoje.
    Foi eles que terceirizaram a dublagem brasileira de Death Note?!?! Então, descobri na página da Dubbing House na Doblaje Wiki (http://doblaje.fandom.com/es/wiki/Dubbing_House), que estão tendo uma disputa com a ANDA, não sei se é apropriado falar isso no tópico, a Dubbing House também fez a dublagem mexicana de Ren e Stimpy "Só para Adultos", e como se esperar houve troca de dubladores em nessa dublagem, trocaram os dubladores do Ren e do Sr. Cavalo em nessa dublagem mexicana do spin-off adulto de Ren e Stimpy, o que não agradou tanto os fãs do desenho por lá, o mesmo aconteceu na dublagem brasileira do spin-off, que foi feita na Audio News no Rio de Janeiro, onde o Sr. Cavalo foi dublado pelo Júlio Chaves no lugar do Guilherme Briggs, que tinha dublado no segundo episódio, no último e sexto episódio do spin-off adulto

    Voltando ao assunto do tópico, ano passado vi o 1º de Power Rangers (precisamente da última temporada produzida pela Saban Brands, a de Super Ninja Steel) no Cartoon Network, e posso dizer que a Marmac errou de vez por não ter mantido os dubladores da temporada Ninja Steel, na boa, como Power Rangers se pertence agora á Hasbro, teria uma troca de estúdio de dublagem melhor que a Marmac na nova temporada, a Beast Morphers que lançou em neste ano?

  4. #4
    digite aqui sua mensagem pessoal
    Data de Ingresso
    15/07/12
    Idade
    28
    Posts
    6.026
    Citação Postado originalmente por Maria Julia Santana Ver Post
    Foi eles que terceirizaram a dublagem brasileira de Death Note?!?! Então, descobri na página da Dubbing House na Doblaje Wiki (http://doblaje.fandom.com/es/wiki/Dubbing_House), que estão tendo uma disputa com a ANDA, não sei se é apropriado falar isso no tópico, a Dubbing House também fez a dublagem mexicana de Ren e Stimpy "Só para Adultos", e como se esperar houve troca de dubladores em nessa dublagem, trocaram os dubladores do Ren e do Sr. Cavalo em nessa dublagem mexicana do spin-off adulto de Ren e Stimpy, o que não agradou tanto os fãs do desenho por lá, o mesmo aconteceu na dublagem brasileira do spin-off, que foi feita na Audio News no Rio de Janeiro, onde o Sr. Cavalo foi dublado pelo Júlio Chaves no lugar do Guilherme Briggs, que tinha dublado no segundo episódio, no último e sexto episódio do spin-off adulto

    Voltando ao assunto do tópico, ano passado vi o 1º de Power Rangers (precisamente da última temporada produzida pela Saban Brands, a de Super Ninja Steel) no Cartoon Network, e posso dizer que a Marmac errou de vez por não ter mantido os dubladores da temporada Ninja Steel, na boa, como Power Rangers se pertence agora á Hasbro, teria uma troca de estúdio de dublagem melhor que a Marmac na nova temporada, a Beast Morphers que lançou em neste ano?
    Possível que isso aconteça, no caso de PR. Muito embora Power Rangers tenha sido uma exceção do estúdio. O que a Marmac têm feito com relação à produções que já eram da casa antes ou que já tenham elenco definido é alugar outros estúdios que mantenham as vozes anteriores. Aconteceu isso com Yokai Watch, por exemplo. Aliás, até Nanatsu no Taizai é um exemplo disso (muito embora tenham havido trocas porcas, mas em muito por culpa dos estúdios cariocas que gravaram as vozes da 2ª temporada).
    A exceção acredito eu foi Ash VS Evil Dead, cuja terceira temporada foi gravada na Marmac já depois de diretores mais renomados saírem do estúdio, e mesmo assim o elenco principal foi todo mantido. Fora isso, eles têm mandado as sequências de produções que já faziam antes pra serem gravadas em partes (pelo menos as vozes principais) pra Luminus e pra Dubbing & Mix, evitando ocorridos como o de Power Rangers.

    Essa questão sindical da Marmac tem, entre outras coisas, haver com aquela regulamentação (que existe em SP e não no RJ) de que o diretor não pode ter menos de 7 anos de carreira e 2 ou 3 protagonistas no currículo. Hoje quem dirige lá é o Conrado Sotero, que não cumpre esse requisito, embora seja ator. No caso, essa regulamentação que eu saiba nem é do acordo sindical em si e vez ou outra mesmo estúdios de renome a desrespeitam, mas com a Marmac o negócio foi mais pesado e vários profissionais pararam de dublar lá também por causa disso.
    De dubladores de algum renome de SP que aceitam ser dirigidos pelo Conrado, dá pra citar a Gláucia Franchi, o Tiaggo Guimarães, o Rodrigo Nanal, o Armando Tiraboschi, a Beatriz Villa, o Nelson Machado, o Wallace Costa, o Cláudio Satiro, o Vagner Santos, a Tininha Godoy e mais alguns que me fugiram agora. Como eu disse, é uma síndrome de Clone. O resto dos elencos deles geralmente tem novatos de SP mesclados com vozes de Campinas, gravadas na própria casa.

    A Tempo Filmes passou por uma situação parecida na mesma época, embora menos afetada em questão de presença de vozes mais conhecidas do que a Marmac, já que com o tanto de produções importantes que o estúdio tem, como os realities do Discovery, muitos dubladores viram que sairiam no prejuízo se parassem de trabalhar lá. Um exemplo é o Wendel Bezerra com o Buddy Valastro, que não parou de dublar lá - aliás, várias das vozes de Cake Boss foram mantidas mesmo nas temporadas atuais.



    E sobre Death Note, foram eles que cuidaram da pós-produção, tanto de áudio quanto de vídeo. Mas a Viz Media e a Sony também tiveram alguma responsabilidade na época.

  5. #5
    digite aqui sua mensagem pessoal Avatar de Maldoxx
    Data de Ingresso
    07/11/16
    Localização
    Cascavel, Paraná, Brasil
    Idade
    17
    Posts
    2.037
    O requisito para direção de dublagem atualmente é simplesmente (entre aspas) ter 2000 horas acumuladas de trabalho, isso tendo sido posto como requisito em 2018, de acordo com a Thaís Durães.

    Enfim, por mais que a Marmac coloque esforços em manter elencos, o estúdio vem cada vez mais parecendo a Clone quando o assunto é escalar elencos. Não dá pra saber se um dia o estúdio retomará o rumo, mas atualmente o cenário é medíocre.

  6. #6
    digite aqui sua mensagem pessoal
    Data de Ingresso
    15/07/12
    Idade
    28
    Posts
    6.026
    Citação Postado originalmente por Maldoxx Ver Post
    O requisito para direção de dublagem atualmente é simplesmente (entre aspas) ter 2000 horas acumuladas de trabalho, isso tendo sido posto como requisito em 2018, de acordo com a Thaís Durães.

    Enfim, por mais que a Marmac coloque esforços em manter elencos, o estúdio vem cada vez mais parecendo a Clone quando o assunto é escalar elencos. Não dá pra saber se um dia o estúdio retomará o rumo, mas atualmente o cenário é medíocre.
    Já sabia disso. Depois de Campinas entrar no mercado, em SP eles acabaram flexibilizando essa regulação - muito embora isso seja mais da carta ética da comissão de SP do que do acordo sindical em si, tanto que no RJ nem existem regulações direito de quem se pode dirigir.

    E no caso o esforço do estúdio pra manter elencos é relacionado às produções que eles já faziam antes. O que começa a ser dublado lá atualmente geralmente tem esses elencos mistos de SP e Campinas mesmo. A Marmac não é o único estúdio de SP à fazer isso, já que a Tempo, a Atma ou mesmo a ArtWay também fazem, mas lá isso se destaca até pelas produções que eles costumam pegar.

  7. #7
    "Remember The fellings" Avatar de Doki
    Data de Ingresso
    18/02/18
    Localização
    Hortolandia, SP
    Posts
    1.039
    Não entendo o motivo da Marmac ter ficado assim tão de repente, e parece que o estudo principal da Argentina já é ciente disso, tanto que mandaram pra Dubbing e Mix.

  8. #8
    digite aqui sua mensagem pessoal
    Data de Ingresso
    15/07/12
    Idade
    28
    Posts
    6.026
    Citação Postado originalmente por Doki Ver Post
    Não entendo o motivo da Marmac ter ficado assim tão de repente, e parece que o estudo principal da Argentina já é ciente disso, tanto que mandaram pra Dubbing e Mix.
    Economia... mas também outras questões que são mais complexas e antigas que essa. De certa forma a Marmac não foi o único estúdio que sofreu com esse tipo de coisa recentemente (a comissão de SP não é exatamente santa também, na verdade é difícil pra mim ter um lado nessa história com tudo que eu já escutei e li de todas as partes).

    E a filial brasileira hoje aparentemente não é só gerida pelo estúdio matriz argentino, mas também pela própria Dubbing House, como eu citei antes.

  9. #9
    digite aqui sua mensagem pessoal Avatar de Reinaldo
    Data de Ingresso
    12/11/04
    Idade
    33
    Posts
    16.246
    Citação Postado originalmente por SuperBomber3000 Ver Post
    Já sabia disso. Depois de Campinas entrar no mercado, em SP eles acabaram flexibilizando essa regulação - muito embora isso seja mais da carta ética da comissão de SP do que do acordo sindical em si, tanto que no RJ nem existem regulações direito de quem se pode dirigir.
    pelo que me falaram. tentaram fazer algo parecido no RJ - ter apenas diretores experientes - mas não teve adesão. em contrapartida tem estúdio que credita dublador famoso/ ou com bastante tempo no meio como diretor e quem dirige tem pouco tempo ou não é dublador.. então fica cada um com suas questões.


    Citação Postado originalmente por SuperBomber3000 Ver Post
    Economia... mas também outras questões que são mais complexas e antigas que essa. De certa forma a Marmac não foi o único estúdio que sofreu com esse tipo de coisa recentemente (a comissão de SP não é exatamente santa também, na verdade é difícil pra mim ter um lado nessa história com tudo que eu já escutei e li de todas as partes).
    simples não tenha lado kkk.

  10. #10
    digite aqui sua mensagem pessoal
    Data de Ingresso
    15/07/12
    Idade
    28
    Posts
    6.026
    Como eu comentei em outro tópico, no meu entendimento, o maior problema da Marmac/Dubbing House hoje não é nem a ausência de vozes gabaritadas no estúdio principal deles, mas o quality control, que em algumas produções é horrível. É comum passarem erros de tradução (como em Godzilla) nas produções recém-dubladas lá, ou mesmo erros de mixagem, ou mesmo as duas coisas e mais. A segunda temporada de Nanatsu no Taizai é o maior exemplo disso.


    Citação Postado originalmente por Reinaldo Ver Post
    pelo que me falaram. tentaram fazer algo parecido no RJ - ter apenas diretores experientes - mas não teve adesão. em contrapartida tem estúdio que credita dublador famoso/ ou com bastante tempo no meio como diretor e quem dirige tem pouco tempo ou não é dublador.. então fica cada um com suas questões.
    Vide a Wan Marc (ao menos em partes) e a All Dubbing.

    simples não tenha lado kkk.
    E não tenho mesmo kkkk

Página 1 de 3 123 ÚltimoÚltimo

Tópicos Similares

  1. Brazil: O Filme (Brazil)
    Por taz no fórum Dublapédia :: Filmes
    Respostas: 1
    Último Post: 19/11/17, 23:32
  2. Universal Cinergia Dubbing dá oportunidade a novos talentos
    Por lepereira no fórum Falando de Dublagem
    Respostas: 7
    Último Post: 21/09/16, 20:01
  3. [FANDUBLAGEM] Smosh Brazil - Fandub
    Por Coverístico no fórum Suas Fandublagens
    Respostas: 1
    Último Post: 13/04/16, 17:11
  4. AF The Dubbing House
    Por Computron no fórum Falando de Dublagem
    Respostas: 11
    Último Post: 10/02/14, 11:28
  5. Os Meninos do Brasil (The Boys from Brazil)
    Por Marcelo Almeida no fórum Dublapédia :: Filmes
    Respostas: 0
    Último Post: 01/12/12, 14:53

Permissões de Postagem

  • Você não pode iniciar novos tópicos
  • Você não pode enviar respostas
  • Você não pode enviar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  •